domingo, 30 de janeiro de 2011

Fatos e Lendas: Casamento medieval


Histórico: Foi durante a era medieval que muitas das tradições de casamento vistas até hoje foram criadas. Em 1066, a Igreja determinou que nenhum pai devia entregar sua filha a um homem sem a benção de um sacerdote, ou seja, a Igreja Católica cobra pelo casamento a quase mil anos (#FATO). Realmente é uma atividade lcrativa. Mais tarde foi decretado que o casamento deveria ser um ato público.

Curiosidades:

1) O vestido da noiva não era branco, mas azul, pois essa cor simbolizava a pureza. Outras cores também eram permitidas, principalmente o vermelho entre os nobres. Também foi nesta época que a liga se tornou parte da roupa da noiva. A primeira noiva a se casar de branco foi a rainha Vitória da Inglaterra no século 17.

2) O buquê também tem sua origem nesta época. E sua utilidade não era dar sorte para a encalhada da aldeia se casar, mas, sim, disfarçar o mau-cheiro da noiva. Naquela época banho só duas vezes por ano.

3) O bolo de casamento com "andares" também surgiu aqui. Era tradição que os convidados levassem bolos para o casamento e o empilhassem (se isso acontecesse hoje em dia seria menos um item a entrar no orçamento do casamento - #FATO). Para dar sorte ao casamento, os noivos tentavam se beijar sobre os bolos sem o derrubarem.

4) Os casamentos medievais dos nobres incluíam grandes festas que podiam durar dias. Os mendigos vinham de longe para receber as sobras do banquete e era costume o senhor do castelo libertar alguns prisioneiros.

5) Aliança era item de rico (e nobre). Os camponeses partiam uma moeda ao meio. Metade ficava com a noiva e a outra metade com o noivo.

6) O casamento era arranjado entre os pais dos noivos, que negociavam os dotes e a idade com que os filhos deveriam se casar. Na época casamento era visto como um negócio lucrativo. Além disso, um contrato era firmado, inclusive com uma multa alta se alguma das partes desistisse do casório. Daí a pressão em cima dos noivos para que realmente se casassem.

7)  O sexo podia ser feito antes do casamento, desde que as partes já estivessem comprometidas por um contrato de casamento futuro acertado entre seus pais.

8) A famosa troca de "sim" entre os noivos foi estabelecida nos anos 1100 e era preciso para oficializar o casamento. Infelizmente para a noiva mesmo se ela dissesse "não" o seu pai podia censurá-la e o casamento era sacramentado assim mesmo.

9) Um meio quase eficaz de impedir um casamento arranjado por parte da noiva era esta se dedicar à vida religiosa, negando o amor carnal pelo amor a Deus. Infelizmente muitas ainda eram forçadas a se casar pelos seus pais. Outra forma de impedir o casamento era fugir com seu amado (o que obviamente te fazia ser renegado pela família e até caçado) ou simular um "estupro" com seu amado forçamente desde modo a sua união com ele (também podia ser um tiro no próprio pé, uma vez que o pai enfurecido podia matar o príncipe encantado e internar a filha num convento ou mesmo matar ambos).

10) As noivas muitas vezes se casavam com idade entre doze e quinze anos. Muitos padres lutaram para que o casamento não fosse realizado com meninas antes dos sete anos, mas se fosse desejo dos pais, o matrimônio era realizado.

11) O nome lua-de-mel também veio desta época. Há duas versões para o nome. Uma delas diz que a festa de casamento terminava quando o noivo "raptava" a noiva para um lugar secreto, onde ficavam durante uma fase completa da lua (28 dias) e bebiam um bebida fermentada de mel. Outra versão diz que na noite de núpcias os parentes do casal desenhavam uma lua com mel na porta do quarto para desejar sorte ao casal.

12) A origem do chá de cozinha vem de uma lenda. Era uma vez um jovem moleiro holandês que ficou apaixonado por uma rica senhorinha. Mas o pai da noiva desaprovava o casamento e disse que não ia bancar a festa. Então os amigos do moleiro se juntaram e lhes deram de presente vários utensílios de cozinha (Então por que o chá de cozinha atual é feita só entre as mulheres???)

13) A posição dos noivos (a noiva sempre ao lado esquerdo do homem) também remonta da antiguidade entre os anglo-saxões. O noivo temendo ataques de dragões ou possíveis raptores deixava sempre o braço direito livre para sacar a espada.

14) A grinalda era utilizada para se distinguir a noiva dos demais convidados, fazendo com que se pareça com uma rainha. Quanto maior a grinalda, maior o símbolo de status e riqueza.

15) O mês de junho, início do verão na Europa, era quando se realizava o maior número de casamentos. O primeiro banho do ano era tomado em maio. Então em junho o odor das pessoas ainda era tolarável.

Por hoje é isso. Espero que tenham gostado desse tópico. Eu adoro ficar lendo essas curiosidades e pretendo trazer mais deles ao blog. Se você souber de mais alguma curiosidade sobre o casamento medieval, por favor, escreva um comentário abaixo. Abraço a todos e até a próxima.

5 comentários:

Claudia disse...

Nenhum filme que se passa na época medieval retrata realmente a imundice que era! Sei que no seu livro tem diversas passagens que deixa explicíto o real comportamento dessa época!Muito interessante!
Q nojinho! eca!
Mas adorei!!!
quero mais!!
bjos

bella mudando o mundo disse...

adorei a postagem ... muito interessante! algumas coisas eu já sabia e outras eu descobri agora!

Susy Ramone disse...

Pra você, que é tão especial, ofereço um presente. Pegue o selinho que fiz com todo amor para este blog encantador.
http://susyramone.blogspot.com/2011/02/ofereco-este-mimo-para-todos-os-meus.html

Bloody Kisses!

Susy

Felipe Santos disse...

Esse post já é um dos mais visitados, o que me deixa bastante feliz em saber que as pessoas realmente sentem um fascínio pela era medieval. Mais curiosidades estão a caminho. Abraço a todos!

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu morri de rir. g-zuis 0.o então eram só 2 banhos por dias kkkkkk eu rachei na parte em que a noiva usava Buquet de fores para disfarçar o cheiro ruim kkk ameei o post, aprendi muitas coisas.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

O Preço da Imortalidade | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates