quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Fatos e Lendas: Robin Hood


A Lenda: Quem não conhece a famosa lenda inglesa de Robin Hood, o famoso fora-da-lei que roubava dos ricos para dar aos pobres? Conta a lenda que Robin era um tipo de justiceiro medieval, vestido de verde da cabeça aos pés, com seu chapéu que originou seu nome ("hood") e sua habilidade com o arco, liderando um bando de homens que vivia escondido na floresta. Conta a lenda que Robin se rebelou contra a tirania do príncipe João Sem Terra e seus impostos abusivos. Por sinal, o príncipe usurpou o trono do seu irmão, Ricardo Coração de Leão, desaparecido durante as cruzadas e considerado um rei justo.

Os Personagens: 

Desde os primórdios da lenda já apareciam os personagens do xerife inescrupuloso de Nottingham, o pequeno John e Will Scarlet (a ver são que ele é um meio-irmão de Robin só aconteceu no filme de 1991). Frei Tuck e Lady Mary só viriam a aparecer mais tarde. Vou falar um pouco de cada um deles:

Xerife de Nottingham: em todas as versões é retratado como o inimigo de Robin. Em algumas versões apresenta um desejo lascivo por Lady Mary, como retratado no filme Robin Hood, o príncipe dos ladrões (1991) com Kevin Costner no papel principal. Por sinal, a influência do xerife neste filme é tão grande que ele tenta influenciar a sucessão do trono. Nas lendas mesmo o máximo de poder que o xerife tem é sua infuência na pena de morte por enforcamento no Norte da Inglaterra. Em algumas versões, o xerife é retratado como um covarde e cabe ao seu assistente, Sir Guy of Gisborne, o papel de se opor a Robin. Existe ainda algumas lendas em que o xerife é um subordinado direto do Príncipe John.

Pequeno John (Little John): Outro personagem clássico nas crônicas de Robin, mas que tem seu papel aumentado (em algumas versões ele é o único do bando de Robin que é relatado) ou diminuído (em outras, ele só é retratado como mais um homem de Robin, sem papel especial). Em comum a grande lealdade que este homem tem por Robin. Em uma das lendas do século XV chamada "Robin Hood  and the Monk", é o pequeno John que bola o resgate do Robin Hood, após este ser capturado por ter ido rezar na cidade, e como recompensa é oferecido a ele a liderança do bando, o que ele rejeita.

Will Scarlet: é outro personagem sempre presente nas lendas. No filme de 1991 é retratado como o meio-irmão de Robin e um traidor. Essa versão só existe nesse filme. Nas lendas ,Will é um dos homens mais leais de Robin e muitas vezes retratado como seu guarda-costas e nem sempre ele era retratado como um jovem rapaz.

Frei Tuck: Sempre foi retratado como o frei brincalhão e bonachão, tão bem caracterizado no filme de 1991. Em sua origem, ele é quem fazia par com Lady Mary. Em várias histórias, ele é retratado como um monge que foi expulso da sua ordem por insubordinação e desde então adora comer e beber. Em uma das lendas, quando ele e Robin se conhecem, eles travam uma batalha corpo-a-corpo no rio e o monge acaba derrubando Robin na água. Essa cena me lembrou o filme de 1991, mas quem luta contra Robin é o Little John (a frase "em Hollywood nada se cria" me pareceu bem verdadeira agora).

Lady Mary: Surgiu como associação a Virgem Maria, nem sempre como par romântico de Robin. Algumas vezes ela foi caracterizada como uma pagã e outras como nobre. Em uma das versões chegou a ser retratada como casada com um outro homem. Só recentemente, nas versões do século 20, é que foi retratada como pertencente à família real do Ricardo Coração de Leão.


Algumas verdades: Em uma sociedade  medieval de homens oprimidos pela Igreja e a servidão forçada aos senhores feudais, Robin era considerado um homem livre e, por isso, desde os primórdios da lenda ele é retratado como um herói com posições claras contra o clero e a nobreza. Saber ao certo quando surgiu a lenda é difícil, uma vez que era uma história popular contada e modificada boca-a-boca pelo povo analfabeto.  E parece ter inspirado alguns aldeões, tanto que por volta de 1300, pelo menos cinco homens com a alcunha de "Robin Hood" foram acusados na época por atividades criminais. O primeiro relato escrito da lenda foi encontrado em um poema épico de 1377.  Relatos históricos apontam a lenda sendo bastante comum em baladas medievais, passando por poemas e chegando aos teatros. Só no final do século 18 é que a história foi parar num livro. Não preciso nem falar das adaptações para o cinema.

Mas Robin Hood realmente existiu? A resposta é incerta e candidatos não faltam. Alguns defendem que Robin era Robert Hood, que se tornou um fugitivo por ter ajudado o Conde de Lancaster (um nobre que se rebelou contra os impostos do rei) na batalha de Boroughbridge (o nome é estranho mesmo) em 1322. O problema desta teoria é que o nome Robert era bastante comum na época e como eu disse acima, alguns criminosos já usavam a alcunha de Robin Hood. Outros sugerem que o fora-da-lei Roger Godberd foi usado como base para a lenda. Esse rapaz viveu quatro anos na floresta de Sherwood desafiando as autoridades locais até ser capturado por Reginald de Grey (que daria origem ao xerife de Nottingham). Roger ficou preso por anos até ser libertado, onde viveu em sua fazenda até morrer.  Já o dicionário de Oxford diz que Roger morreu na prisão (um final não muito feliz para Robin Hood). Ainda em Sherwood, existe um convento medieval onde existe um túmulo escrito: "Aqui jaz Robart Hude" (Será ele?).

O Príncipe João realmente existiu, assim como o Rei Ricardo Coração de Leão. O Príncipe João foi o quinto filho do rei Henrique II e pela ordem natural da época nem sonharia em chegar ao trono. Ele não herdou nenhuma terra com a morte do rei e daí a alcunha Sem Terra. Um adendo aqui é que o rei Eduardo II não gostava do seu filho Ricardo Coração de Leão, na época o Duque de Aquitânia,  e foi morto durante uma expedição contra o filho. Durante as cruzadas que Ricardo partiu para o Oriente, João usurpou o poder real. É aqui que entra a história. Ricardo foi capturado pelo Império Sacro-Romano e foi João que pagou seu resgate. Para isso, ele elevou os impostos no reino inglês e se tornou um regente popular (daí sua participação nada honrosa na lenda). Seu irmão Ricardo quando retornou ao reino, assumiu naturalmente o trono e concedeu perdão ao seu irmão (o que não é retratado nas lendas). O que poucos sabem é que após a morte de Ricardo, João reacendeu ao trono como seu legítimo herdeiro e seu reinado foi desastroso com a perda de territórios dentro da Inglaterra para a França. Também não aceitou a nomeação do papa Inocêncio III, o que lhe valeu a excomunhão da Igreja, além de criar um novo imposto para os nobres (que passaram a conta para os pobres, é claro). Por fim, ainda sofreu uma rebelião dos barões, ao qual foi obrigado a assinar e jurar a Carta Magna, que foi o marco inicial da monarquia constitucional na Inglaterra (onde o rei existe, mas não manda). Morreu envenado por um abade ao dar em cima de uma freira.

Fonte: Wikipedia.

Espero que tenham gostado dessa pequena reportagem sobre os bastidores da lenda de Robin Hood. Eu gostei bastante dessa pesquisa e uma parte dela já tinha sido feita no livro, uma vez que a história de William Brenauder se passa durante o reinado do Príncipe João Sem Terra. Um grande abraço a todos!

5 comentários:

Susy Ramone disse...

Bem interessante, Felipe.
Gostei muito!!!
bloody kisses!

Tanner Novaes de Menezes disse...

Gostei mt do texto...
só n gostei da fonte.. ehaueh meu orientador de mono me condenou qnd mostrei fontes da wikipédia, desde entao abomino!! ehauehae
abraçosss

Claudia disse...

Adorei!
Gostaria de ver mais posts sobre a idade média!
parabéns!!
bjos!

Vanessa News disse...

Olá Felipe! Segue as perguntas para o Espaço do Leitor:

1 - Podemos afirmar que O Preço da Imortalidade terá um continuação?

2 - Quais são os seus autores prediletos?

Abraços,
http://newsnessa.blogspot.com/

Felipe Santos disse...

Realmente tem que tomar muito cuidado com usar somente a Wikipedia como fonte. Eu sempre procuro utilizar mais de uma fonte, incluindo livros.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

O Preço da Imortalidade | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates